Transações rápidas e confiáveis garantidas por criptografia avançada

Através de um processo chamado “mineração”, as pessoas usam computadores especializados para resolver problemas matemáticos extremamente difíceis. Se a solução deles estiver correta, eles receberão o direito de adicionar um novo bloco ao blockchain. Quando a rede verifica se o problema foi resolvido corretamente, um novo bloco é adicionado ao blockchain e o minerador é recompensado com a moeda Dash.

Como funciona a mineração

Como muitos blockchains, as transações na rede Dash são protegidas usando um método criptografado conhecido como mineração Proof of Work (PoW). Neste processo, poderosos processadores de computador buscam soluções para um problema matematicamente difícil definido pelo algoritmo de hash X11.

Este algoritmo, desenvolvido pelo fundador da Dash, Evan Duffield e baseado em onze das mais seguras técnicas criptográficas conhecidas na época, foi destinado a reduzir o consumo de energia e assegurar a distribuição mais justa possível de Dash durante os primeiros anos da rede. Ao contrário do Bitcoin, que se baseia em um único algoritmo, o X11 também é projetado para fornecer proteção contra qualquer fraqueza futura descoberta em uma ou mais das funções hash. Atualmente, a mineração é uma indústria altamente profissionalizada, impulsionada por poderosos fazendas de servidores ASIC em todo o mundo, que trabalham para proteger a rede Dash.